MENINO DA LUA


01/03/2012


Lágrimas e Sangue

Choro quando me lembro de você.

Então choro o tempo inteiro.

Choro e você só ignora.

Quando não é lágrima por dentro,

é sangue por fora.

Escrito por Xico Cruz às 12h03
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

26/02/2012


O tempo não passou para mim

a vida vem e eu digo sim a dor

vejo meus olhos fechados

e meu rosto que antes era lindo, agora chora.

Tenho as respostas, amar você é uma dessas.

Onde? Onde?

Se tu voltares meu coração se perderá na alegria.

E a vida que antes era nossa, florescerá

Escrito por Xico Cruz às 18h41
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

22/02/2012


Volta

Junto os pedaços que todos os dias caem de mim,
vivo uma luta que travo com minha dor,
é a dor da espera,
vivo a tua espera,
sei que não há como sentir
mas, sinta, sinta que te espero e que por mais que fico calado, meu coração grita a dor.

Volta, e me diz que tudo passou.

Escrito por Xico Cruz às 11h55
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

06/02/2012


Vivendo o abandono e lutando pra não ter mágoas.

Escrito por Xico Cruz às 21h40
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

02/02/2012


Não preciso das preocupações dos outros,

Preciso de companheirismo!

De mim só eu sei.

Amanha será um novo dia. Terei forças pra chegar a este novo dia.

Escrito por Xico Cruz às 04h26
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

30/01/2012


Um  homem que chora!

Chorei perante meu prato de comida...

Chorei em frente ao espelho quebrado...

Chorei olhando fotos tuas sorrindo...

Choro com tua imagem longe e com as lembranças que não se afastam de mim. Sou um homem que chora.

Escrito por Xico Cruz às 17h23
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

24/01/2012


Video

Caros leitores, postei no Youtube um video de uma performance minha inspirada no Butoh.

"Triste de quem é feliz"

Quem quiser dar uma olhada o endereço é esse

é apenas trechos da performance.

http://www.youtube.com/watch?v=i3iR4PaFbD8.

Escrito por Xico Cruz às 11h01
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

20/01/2012


(poema do meu grande amigo José de Anchieta)

A tua língua é como adaga
mata, destrói,
constroe o errado, o macabro.

A tua língua é metralhadora
que minha alma decompora em mil fragmentos, que sozinhos ao relento não passam de mais um.

Escrito por Xico Cruz às 15h06
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

O Homem.

O homem que está ao meu lado é uma visão.
Perfuração.

O homem que mora ao meu lado é um pensamento
perdido que eu sempre perfurei.
Desejei.

O homem ao meu lado não mora em mim!

Escrito por Xico Cruz às 15h01
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

12/01/2012


Minha Companheira

Penso que existo longe dos teus braços,

mas sinto que nunca houve sentido

minha existência perdida,

estou parado, calado

e longe me vejo de mim,

como se eu estivesse onde não posso chegar,

eu não sei onde estou. 

Mas o que importa?

A solidão será sempre companheira.

Escrito por Xico Cruz às 10h18
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

06/01/2012


Existe uma mola no fundo do poço.

E eu pisei nesse mola.

Escrito por Xico Cruz às 12h05
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

04/01/2012


Deixem em paz meu coração

que ele é um pote até aqui de mágoas.

(Chico Buarque)

Escrito por Xico Cruz às 18h51
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

03/01/2012


Come What May

Never knew I could feel like this
Like I have never seen the sky before
I want to vanish inside your kiss
Every day I love you more and more
Listen to my heart, can you hear it sings?
telling me to give you everything
Seasons may change, winter to spring
But I love you until the end of time


Come what may
Come what may
I will love you until my dying day

TRADUÇÃO

Haja o Que Houver

Nunca imaginei que pudesse me sentir assim
Como se eu nunca tivesse visto o céu antes
Quero desaparecer num beijo seu
A cada dia eu te amo mais e mais
Ouça meu coração, pode ouvi-lo cantar?
Me dizendo para dar tudo a você
As estações podem mudar de inverno a primavera
Mas eu amo você até o fim dos tempos


Haja o que houver
Haja o que houver
Eu amarei você até o dia da minha morte


Escrito por Xico Cruz às 12h42
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

28/12/2011


Sinto-me como um Ser descartável

que alguem usou

e agora não quer mais.

 

Escrito por Xico Cruz às 14h13
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

26/12/2011


Nada passa...

Bola,

linha,

agulha,

tempo,

amor.

Olhos tristes, os meus, os que eram teus.

Nada passa

bola,

linha,

agulha,

tempo...

Custurem meu coração.

Escrito por Xico Cruz às 18h17
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Perfil

Meu perfil
BRASIL, Nordeste, ACAILANDIA, Jacu, Homem, Xico Cruz
MSN - fcruzteatro@hotmail.com

Histórico